Saúde




Volta às aulas: Confira alguns cuidados que não podem faltar no retorno dos alunos


O fim das férias de julho representa um novo ciclo de aprendizado para as crianças, reencontros para os adolescentes, e ao mesmo tempo, momento de apreensão dos pais em relação à saúde dos filhos. Afinal, o ambiente escolar costuma ser propício para propagação de doenças, em especial as respiratórias alérgicas e respiratórias como gripes, resfriados, sinusites, rinites, otites, pneumonias e até mesmo Covid-19.

Para blindar e proteger os filhos contra essas possíveis ameaças, além de organizar a mochila com o material escolar, preparar o uniforme e pensar no lanche, é essencial fazer um check-list de cuidados. Para isso, a otorrino-pediatra do Hiorp, com Fellowship em otorrino-pediatra em Childrens Hospital - Seattle - University of Washington, Claudia Maniglia, dá orientações simples, porém importantes para esta época do ano.

1. Mantenha a carteira de vacinação em dia. Sem dúvidas, a melhor forma de proteger seu filho contra doenças mais graves é manter a caderneta de vacinação atualizada. Evite fake news e acredite no poder das vacinas. Importante ressaltar que para os bebês que terão seu primeiro contato com o ambiente escolar, ter as vacinas em dia é ainda mais importante, porque o sistema imunológico ainda é imaturo. As vacinas dos primeiros seis meses começam a preparar os bebês para o convívio coletivo.

2. Ensine seu filho a lavar as mãos e usar álcool gel com frequência. É pelas mãos que circulam muita sujeira e microorganismos invisíveis a olho nu. Por isso, é importante que as crianças lavem as mãos e levem álcool gel na mochila, especialmente no ambiente escolar, onde é comum compartilhar brinquedos e materiais.

3. Lugar de criança doente é em casa. Sabemos que muitas mães não contam com rede de apoio, porém, mesmo que seu filho tenha apenas um resfriado, evite mandá-lo para a escola. O ciclo de contaminação acontece de uma forma muito rápida porque as doenças respiratórias são de alto contágio. O cuidado não é apenas com os colegas, mas também com o seu filho, já que quando ele está doente, a defesa está mais fraca, deixando-o, portanto, mais vulnerável e propenso a pegar até mesmo outras doenças mais graves.

4. Capriche na alimentação. Um ótimo reforço para o organismo estar forte é a alimentação. Manter uma dieta saudável e equilibrada, com alimentos ricos em vitaminas e minerais, colabora muito para a imunidade das crianças e adolescentes em idade escolar. É bom lembrar que: até os dois anos, um grande aliado da imunidade é o leite materno.

5. Evite compartilhar objetos pessoais. As crianças são muito curiosas e adoram trocar objetos, por isso é importante ensinar o que é individual e o que pode ser compartilhado. Uma dica é colocar nomes em copos, garrafinhas, guardanapos ou toalhas para que a criança saiba que aquele item é para ser usado só por ela. Já os brinquedos, os colegas podem brincar na hora que a professora deixar.

6. Evite levar na emergência sem necessidade. É fato que as mães ficam preocupadas quando seus filhos não estão bem, mas é importante saber a hora certa de enfrentar uma emergência médica justamente para evitar circular vírus. Febre baixa e sintomas comuns de gripe, como coriza e tosse, podem ser cuidados em casa, com orientação de seu médico de confiança. Se a febre ou os sintomas persistirem por mais de três dias, agende um especialista.

Fotos: Divulgação




Últimas Notícias sobre Saúde

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites

Categorias

As + Lidas

  1. Super Muffato Damha será um investimento de mais de R$ 45 milhões
  2. Postos de combustíveis estão abastecendo apenas com declaração de atividade essencial ou de servidor público
  3. Comércio e serviços poderão abrir seis horas por dia de quarta a sábado apenas
  4. Laboratório HLab vai realizar testes particulares para a Covid-19
  5. Rio Preto terá Festa das Nações de 16 a 18 de junho
Ir ao Topo