Turismo




Home office bem longe da home


Para muitas pessoas, a rotina de home office imposta pela pandemia de Covid-19 trouxe desafios extras, como conciliar trabalho remoto e maternidade e organização da rotina profissional para manter o foco e ter produtividade. Para recarregar as energias diante do esgotamento causado pelo isolamento social, profissionais têm buscado refúgio em hotéis, resorts e casas alugadas para curtir a natureza. São locais onde é possível trabalhar com internet de alta velocidade e infraestrutura para as atividades diárias.

Quem pode trabalhar remotamente descobre que as restrições a viagens para determinados destinos internacionais estimulam o turismo doméstico. É o que aconteceu com a tradutora Carol Cordova, que recentemente passou um mês com a família em Arraial d'Ajuda, no litoral sul da Bahia. 

Ela alugou uma casa pelo Airbnb. Internet de alta velocidade, que atendesse às necessidades de todos durante o trabalho remoto, foi primordial na escolha do local. “Conversamos com o dono antes de alugar e ele nos disse que, inclusive, outras pessoas, principalmente gringos, alugam a casa para conciliar trabalho com turismo. É como se estivéssemos trabalhando em casa, mas de frente para a praia”, diz.

Também criadora de conteúdo sobre gastronomia e viagens com o perfil no Instagram “Treats and Trips”, Carol, que já trabalha com tradução há cerca de 10 anos de forma remota, enxerga já uma mudança na visão das empresas em relação ao home office
“A pandemia trouxe essa mudança. Hoje as pessoas estão enxergando que o que conta mais é a produtividade e não aquela tradicional carga horária, com entrada e saída definidas. Pra nós, foi superproveitoso o home office em ‘férias’. Saíamos à noite para explorar a cidade, jantávamos e, durante o dia, quando não tínhamos reuniões, conseguíamos dar uma escapadinha, de uma hora, por exemplo, para ir à praia”, conta Carol.

A arquitetura alpina, as árvores de plátano e a inescapável culinária de Campos de Jordão pesaram na escolha da família da jornalista Chris Rudge Leite para conciliar trabalho, descanso mental e estudos em home schoolling dos filhos, Catarina Stankovic Rudge Leite, 15 anos, e Luiz Felipe Stankovic Rudge Leite, 13. Por duas vezes, eles se hospedaram no Hotel Otoriba, descrito em sua página na internet como “um dos poucos destinos no Brasil em que se pode relaxar no silêncio e contemplar a natureza exuberante, junto a extensos jardins floridos o ano inteiro”.

Exatamente como Chris descreve sua experiência em se ausentar da rotina em Rio Preto, mas sem negligenciar trabalho e estudo. “Nos chalés, ficamos como se fosse nossa casa de campo, com serviço de hotel. Trabalhávamos na varanda, enquanto as crianças utilizavam a sala de estar, com a lareira, para estudar. Meu filho, inclusive, estuda em período integral e fazia o home schooling das 8h30 às 15h30, que é o horário normal”.

Outro destino da família de Chris foi Dourado, na região central do estado de São Paulo, onde se hospedaram no Santa Clara Eco Resort. “Para não ficarmos estafados durante esses sete meses, fizemos algumas viagens com o objetivo de trabalharmos e eles estudarem. Na escolha dos lugares levávamos em consideração ter uma internet rápida e uma estrutura para atender nossos objetivos”, comenta.

A família da assessora de imprensa Ticiana Neves também contou com dois destinos para espairecer, trabalhar e estudar: um sítio em Itaipava (SP) e uma casa em Salto (SP).

Ela conta que o marido, Emanuel, tinha começado há poucos dias em um novo trabalho e o cuidado com os filhos - Betina, de 6 anos, e Benjamin, de 3 - durante esse período foi intenso. “Um casal de amigos, que havia alugado o sítio, nos convidou para ir. A gente viu como uma oportunidade. Eles precisavam de um espaço para brincar”, recorda Ticiana. “Poder viajar no meio desse isolamento, sem abrir mão da segurança, foi um respiro para meu marido e eu.”

Check-in no ‘escritório’
Para sobreviverem à crise em um dos setores mais atingidos pela pandemia, algumas empresas do setor hoteleiro encontraram uma solução criativa: o room-office.
A rede Accor, por exemplo, adaptou parte dos quartos de 23 hotéis na Grande São Paulo para oferecer o serviço de room-service. 
A ideia desses espaços é transformar quartos de hotel em pequenos escritórios para autônomos ou colaboradores de empresas que buscam um local reservado para suas atividades profissionais.

Onde se hospedar para trabalhar e curtir

Hotel Toriba - Campos do Jordão (SP)
https://www.toriba.com.br 

Santa Clara Eco Resorts - Dourado (SP)
https://www.clararesorts.com.br 

Tauá Hotel Convention - Atibaia (SP) 
https://tauaresorts.com.br/atibaia/ 

Hotel Fazenda Dona Carolina - Bragança Paulista (SP) 
https://www.hotelfazendadonacarolina.com.br/

Pousada Vila Tamarindo - Campeche (SC) 
https://www.tamarindo.com.br 

Palácio Tangará - São Paulo 
https://www.oetkercollection.com/pt/hoteis/palacio-tangara/o-hotel/ 

Hotel Jurerê Beach Village - Florianópolis (SC) 
https://www.jurerebeachvillage.com.br 




Últimas Notícias sobre Turismo

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites

Categorias

As + Lidas

  1. Super Muffato Damha será um investimento de mais de R$ 45 milhões
  2. Postos de combustíveis estão abastecendo apenas com declaração de atividade essencial ou de servidor público
  3. Comércio e serviços poderão abrir seis horas por dia de quarta a sábado apenas
  4. Prefeitura divulga regras para reabertura de restaurantes, salões de beleza e academias
  5. Região do bairro São Francisco lidera o ranking de Rio Preto
Ir ao Topo