Cultura




Estreantes no mercado editorial, Promotor de Justiça João Santa Terra Junior e empreendedor Luiz Fernando Lucas ganham destaque nacional com obras sobre o PCC e a era da Integridade


Não é de hoje que Rio Preto se destaca pela Cultura. E dois lançamentos recentes de livros jogam holofote mais uma vez sobre escritores locais.

Novatos no ramo da escrita, mas muito experientes em seus setores de atuação, o promotor de Justiça João Santa Terra Junior e o empreendedor Luiz Fernando Lucas tiveram suas primeiras obras solo lançadas durante a pandemia em grandes lojas online, como Amazon, e já são sucesso de público em todo o País.

“PCC: A Organização Criminosa Primeiro Comando da Capital” (editora Dialética), de Santa Terra, é um livro jurídico e técnico sobre os aspectos criminológicos, constitucionais e político-criminais e a análise dogmático-penal da responsabilidade dos integrantes e colaboradores da facção.

“A Era da Integridade: Homo Conscious – A Próxima Evolução” (editora Gente), de Lucas, é um livro filosófico sobre o impacto da consciência e da cultura de valores para encontrar propósito, paz espiritual e abundância material na vida pessoal e profissional e na sociedade.


Um olhar jurídico e técnico sobre o PCC
A organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) é pauta recorrente dos noticiários. Porém, até pouco tempo atrás, não havia estudo jurídico e técnico específico sobre o assunto.

O livro de Santa Terra é resultado de sua tese de mestrado, desenvolvida durante dois anos e meio e defendida em 2017. Após a apresentação acadêmica, o material passou por atualizações, especialmente devido à luta travada entre as duas maiores facções criminosas do Brasil: o PCC e o Comando Vermelho (CV).

“Assim que decidi publicar a obra, fui ao mercado editorial para verificar as editoras idôneas. Submeti a escrita aos conselhos editorais, sendo aprovado por todas. Após escolher a editora, consegui realizar a atualização da minha escrita. O passo seguinte foi, junto com a editora, trabalhar no processo artístico de criação da capa. Em razão de o tema ser por vezes polemizado, queria algo que não fugisse da natureza da obra, ou seja, jurídica e técnica, não jornalística”, explica o autor.

O promotor de Justiça do Ministério Público de São Paulo conta que o tema sempre esteve presente em suas atividades profissionais, como quando atuou no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO). Por isso, teve como objetivo condensar no estudo tanto questões doutrinárias quanto sua experiência prática, para tentar contribuir com o desenvolvimento de ações preventivas e repressivas a esse fenômeno criminológico. 

“Acredito que se fosse sistema de tiragem a primeira edição teria esgotado. Contudo, o intuito da publicação não foi o lucro. Publicar um livro exclusivo sempre foi um sonho, desde o início da minha atividade como docente, 20 anos atrás.”

Segundo o autor, o fenômeno de facções criminosas como o PCC pode ser identificado por ter, dentro do sistema penitenciário, seu centro de produção de comando, de hierarquia e de disseminação dos regramentos estruturantes da organização criminosa.

O sistema carcerário, porém, não é um problema exclusivamente brasileiro. “Da Colômbia, por exemplo, nosso Supremo Tribunal Federal (STF) foi buscar um padrão de julgamento para aqui aplicar em questão similar, reconhecendo nosso sistema penitenciário como um Estado de Coisas Inconstitucional. Contudo, essa vexatória situação de existência de organizações criminosas com tais características é de pouco conhecimento de países europeus, o que atesta que a possibilidade de desenvolvimento das facções criminosas ocorre em Estados ainda débeis em termos de consagração de garantias fundamentais ao ser humano, entre elas a segurança.”

Para 2023, Santa Terra já pensa em lançar novas obras – uma a respeito das ciências penais, voltada a alunos das graduações e candidatos a concursos; outra relativa às organizações criminosas; e uma última resultado dos atuais estudos de seu doutorado em Direito Penal, na Universidade de Salamanca, na Espanha, a respeito do emprego da atividade de inteligência para o enfrentamento ao crime organizado.

Livro: “PCC: A Organização Criminosa Primeiro Comando da Capital”
Autor: João Santa Terra Junior
Editora: Dialética
Ano de lançamento: 2021
Número de páginas: 396




Expansão da consciência no meio do ‘caos’

Desde que foi lançado, em setembro de 2020, o livro “A Era da Integridade: Homo Conscious – A Próxima Evolução” tornou-se best-seller e figura constantemente nas listas dos mais vendidos da revista Veja e do portal PublishNews.

A obra é fruto da busca por autoconhecimento do autor, Luiz Fernando Lucas, que se autointitula “filósofo de ação”. Além do livro, ele realiza palestras e cursos on-line sobre o assunto, com foco em empresas, líderes e indivíduos. 

De acordo com Lucas, seu interesse pelo tema “integridade” surgiu em 2012, durante visita a Istambul, na Turquia. Ele havia sido convidado para participar de uma imersão de 11 dias em um evento chamado “Future Leaders for the World”, organizado por Stefano D’Anna, filósofo e autor de livros como “A Escola dos Deuses” e “Um Sonho para o Mundo”. “Ali, entendi que toda a minha busca anterior levava para a integridade. Surgiram, então, as bases conceituais dessa jornada”, diz ele.

A etimologia da palavra integridade significa “o inteiro”. Assim, Lucas acredita que o conceito de integridade está relacionado à inteireza e perfeição, seja matemática, filosófica ou de valores ético-morais. 

Nesse sentido, a era da integridade, que dá nome à publicação, seria uma era em que a expansão de consciência e os valores imperam sobre as atitudes dos seres humanos. “Mesmo que pareça estarmos vivendo o caos, estamos em uma transição, e há muitas evidências positivas disso”, afirma.

A Editora Gente foi a primeira a ser procurada. Lucas explica que a CEO, Rosely Boschini, foi muito assertiva em dizer que gostava de sua história pessoal, do conceito e do conteúdo, mas, da forma como foi apresentado, o livro não teria sucesso. Após uma imersão e uma mentoria, foi iniciado o processo de redefinir o roteiro, reescrever o livro e então assinar o contrato. Deu certo!

“Ter se tornado um best-seller logo no início impulsionou o livro. Algumas empresas também viram valor na obra e compraram exemplares para distribuir a seus colaboradores”, conta Lucas, que pretende fazer um lançamento presencial em São Paulo, em 2022, e escrever obras complementares a partir de 2023.

Livro: “A Era da Integridade: Homo Conscious – A Próxima Evolução”
Autor:
Luiz Fernando Lucas
Editora: Gente
Ano de lançamento: 2020
Número de páginas: 208

Fotos: Elton Rodrigues




Últimas Notícias sobre Cultura

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites

Categorias

As + Lidas

  1. Super Muffato Damha será um investimento de mais de R$ 45 milhões
  2. Postos de combustíveis estão abastecendo apenas com declaração de atividade essencial ou de servidor público
  3. Comércio e serviços poderão abrir seis horas por dia de quarta a sábado apenas
  4. Prefeitura divulga regras para reabertura de restaurantes, salões de beleza e academias
  5. Laboratório HLab vai realizar testes particulares para a Covid-19
Ir ao Topo